A MENTIRA DA MODA: OS COMUNISTAS DA ANTIGA URSS VENCERAM OS NAZISTAS E SALVARAM OS JUDEUS.

Que esquerdistas mentem o tempo todo, todo o mundo sabe.

Novidade alguma.

Mentira é o terceiro nome da Esquerda, atrás apenas de violência e corrupção.

Mas algumas mentiras assombram mais do que outras.

A “narrativa” da semana é dizer que o tal Exército Vermelho libertou os judeus aprisionados em campos de concentração.

Dá para acreditar?

Quem venceu a guerra contra os nazistas foram americanos e britânicos, ponto.

A antiga URSS colaborou? Apenas na medida dos seus interesses.

Deixou de avançar mais rapidamente ao coração do regime nazista – do qual foi aliada muito tempo – porque estava mais preocupada em invadir criminosamente países do leste europeu.

Na Polônia, o que a URSS fez foi um genocídio vergonhoso, matando oficiais do exército local, até os de baixas patentes, nobres, sacerdotes e freiras.

O que o Exército Vermelho fez? Além de lutar para defender suas terras (única coisa correta), tratou de massacrar a Ucrânia, de saquear cidades, vilas e vilarejos entre Moscou e Berlim e estuprar mulheres alemãs, inclusive pobres adolescentes.

A URSS não saiu em defesa do mundo, mas apenas se defendeu quando atacada. Considerando as muitas afinidades ideológicas entre comunismo e nazismo, manteve com a Alemanha de Hitler um pacto oficial por longos anos.

Os esquerdistas tecem loas aos soviéticos e seu exército desprovido de cavalheirismo e ética marcial, mas se esquecem que foram os EUA que os abasteceram com maquinários, veículos, borrachas e alimentos.

Salvo a batalha de Stalingrado, não há mérito e honra alguns no tal exército vermelho.

Méritos têm o Reino Unido e os EUA. Para lá dos eventuais interesses econômicos e geopolíticos (guerras não são feitas por santos), a verdade é que Churchill recusou acordos de não agressão com Hitler e os EUA não precisariam de modo algum guerrear na Europa.

Britânicos, os da ilha e os de todo o Império, e Americanos deram as vidas por todos. Os soviéticos? Pelos interesses do comunismo. Coloco os gentílicos em iniciais maiúsculas e minúsculas deliberadamente, para enfatizar a diferença dd grandiosidade entre os povos.

Gosto muito das coisas da Rússia, mas não as do obscuro período soviético.

Termino lembrando que Stalin e o comunismo assassinaram muito mais gente que os odiosos e desprezíveis nazistas (nacionais socialistas alemães). Não se tem dúvida alguma que o comunismo matou mais que o dobro de gente que o nazismo.

Então, às favas os falsos revisionistas ideológicos da história.

Não sou especialista em Segunda Guerra Mundial, mas também não sou ignorante ou, pior, um tolo que se deixar enganar por mentiras sistematizadas.

Paulo Henrique Cremoneze é advogado em Santos

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.