Thiago Donizeti

Recebemos um relato de Thiago Donizeti
de Osasco São Paulo. Ele nos
diz que tem carro mas acha injusto o
modo como os motoristas tratam os motoqueiros.

Depois que soube de uma estatística
transmitida pela rádio CBN que
uma média de três acidentes
diários com motoqueiros são
fatais na cidade de São Paulo,
Thiago manifesta sua autocrítica
em nome de todos os motoristas que,
na verdade, conduzem seus veículos
de modo violento por puro preconceito
contra os motoqueiros.

Ao contrário dos motoristas que
se consideram os donos das ruas, das
próprias calçadas, praças
e faixas de pedestres, Thiago defende
a consciência de coletivo que
geralmente é desenvolvida entre
os motoqueiros, seu sentimento de solidariedade
quando um é envolvido num acidente
e todos os demais param para socorrer.
Ao contrário dos motoristas de
carros, que raramente param para um
gesto de mútua-ajuda.

O que nos leva à reflexão
que, quanto mais nos percebemos fracos,
mais fortemente nos empenhamos nas ações
coletivas. Razão da própria
existência de nosso site A Voz
do Cidadão. E para o qual convidamos
o nosso cidadão morador Thiago
Donizeti a fazer o seu relato de cidadão
exemplar. Pois temos como uma de nossas
máximas a frase do kit Cid de
mídia: “dizes-me como diriges
teu carro nas ruas, se cedes a vez aos
mais fracos, se respeitas as placas
de sinalização, as calçadas
e as faixas dos pedestres, dizes-me
que uso fazes de teu carro, para que
este não seja de fato um veículo
de violência, e eu te direi do
grau de civilidade e cultura de toda
a tua sociedade.”

Baixando e imprimindo os arquivos de
imagens do kit Cid de mídia para
a cidadania, qualquer motorista civilizado
poderá contribuir com a nossa
campanha de cultura de cidadania no
trânsito. São diversos
cartões amarelos de advertência,
do tipo de juiz de futebol, com diversas
inscrições: “eu
respeito motos e bicicletas”,
“eu respeito faixa de pedestres”,
“respeito cruzamentos” e
“placas de sinalização”
para que
nossos cids exemplares entreguem aos
motoristas delinqüentes, ou deixem
afixados sob os limpadores de seus pára-brisas,
a irônica mensagem que afirma
exatamente o contrário, o respeito
que eles próprios não
praticam.

Pois o exercício da cidadania
é tão simplesmente a vigilância
do espaço público por
parte de todos, a consciência
de que não basta cumprirmos nossos
deveres e pronto. Mas que é o
nosso maior dever garantir o direito
das maiorias das quais todos fazemos
parte. E constranger todo aquele que
se omite ou abusa de seu direito privado
em detrimento de um direito coletivo.
Seja bem-vindo, Thiago, à nossa
Galeria dos Cids Exemplares!

Categoria:

Editorial

Deixe uma resposta