Com a mudança de voto de alguns sinistros sobre o entendimento garantista dos réus da Lava Jato, ficam isolados na posição de defesa da operação, que poria fim na impunidade dos colarinhos brancos, os ministros Fachin, Fux e Barroso, podendo ainda contar com a claudicante Rosa Weber e Carmem Lúcia. Mas continuam exibindo seus maus juízos, de costas para o clamor público e subalternos a um barroquista universo de direitos humanos idealizados na torre de marfim da Justiça que tarda, os seis anões do voluntarismo arrogante, os sinistros Gilmar Mendes de reputação arrasada, Toffoli advogado do PT, o teratológico Levandowski, Marco Aurélio paródia de Narciso, Celso de Mello decano de preciosa bengala e o aprendiz de tortuosa processualística Alexandre de Moraes. Pronto! Está feita a maior torção e contorção da justiça no Brasil que acaba em fatal distorção do iluminismo em macabro recuo barroco-obscurantista! Perderemos sempre, de 6, 7 ou 8, não importa, perderá sempre o Brasil!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.