Ray, o filme

Além de divertir e entreter, o cinema
também pode ser usado para educar
e conscientizar. Sobretudo quando traz uma
mensagem de respeito à cidadania,
que é exatamente o que acontece com
o filme "Ray" que está
em cartaz nos principais cinemas do país.

Afora a trajetória de superação
pessoal do grande músico americano
Ray Charles, morto no ano passado, o filme
tem em uma de suas cenas principais um emocionante
exemplo de cidadania, tanto por parte de
um cidadão singular quanto por parte
da representação parlamentar
de um Estado consciente de suas responsabilidades
social e política.

Trata-se da seqüência em que
o estado da Georgia pede desculpas formais
ao cidadão Ray Charles, por práticas
passadas de segregação racial
em seu território, através
de uma sessão solene da Assembléia
de Deputados. Um grande exemplo de cultura
de cidadania conquistado a custas de muito
sangue e suor da população
afrodescendente americana como narra o roteiro
do filme através da própria
biografia do grande músico americano.
Quando soubermos, aqui no Brasil, construir
um fato político como este, estaremos
sem dúvida alguma vivendo num país
mais justo, menos violento e na vigência
da mais plena cidadania!

Aproveite para conhecer aqui na Voz do Cidadão
nossa Agenda da Cidadania, com dicas e novidades
sobre o tema, divididas nas seções
Filmes, Debates, Manifesto, Alerta, Eventos,
Solidariedade, Serviço, Livros, Campanhas
e Cartuns.

Participe você também da Voz
do Cidadão. Pois, na luta pela conquista
da plena cidadania, não existe mágica
nem atalhos de esperteza ou malandragem.
Mas um caminho de perseverança e
dedicação às causas
do aperfeiçoamento da justiça,
da melhor representação política
e da vigilância civil de todos nós,
durante todos os dias, na dimensão
de todos os espaços públicos.

Categoria:

Editorial

Deixe uma resposta