Mais um exemplo de nosso insuperável barroquismo mental: transformar uma coisa em seu oposto, construir paradoxos para inviabilizar o debate público, tratar de algo como seu oposto, abordar eventos de uma cleptocracia como se democracia fosse, debater a base de sofismas, silogismos e falácias. Encarar a simples realidade como num trompe l’oeil para consagrar a crença de que todos podem enganar a todos durante todo o tempo! Veja o oportuno comentário de um dos mais de 100 canais das redes sociais com mais de 50 milhões de seguidores que desmoralizam diariamente a extrema imprensa!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.