Ótimo, mas uma pequena correção: a acepção do termo “amor” na legenda positivista original não se refere ao sentimento apenas, o “filos” em grego, “amor por uma causa, coisa ou dedicação a um projeto. Como “eros” se trata do amor carnal tão simplesmente. Em grego,  o amor tem na verdade uma terceira acepção que é a do “ágape“, que poderíamos traduzir como “amor cívico”, patriotismo, amor nobre como desprendimento pelos seus concidadãos. O amor que os grandes líderes políticos e estadistas têm pelo futuro de uma nação. Este é o amor que mais falta no Brasil, carente de verdadeiras elites que pensem e atuem pelo bem comum, o próprio sentido da Res Publica.

Mas veja a apresentação nas palavras do próprio movimento:

“A Intenção do movimento AMOR, ORDEM E PROGRESSO é resgatar a palavra AMOR na bandeira do Brasil e assim trazer uma profunda reflexão em nossa sociedade: Será que teremos Ordem e Progresso sem o Amor? Tentando responder a esta pergunta e como parte da criação desta nova era da qual estamos vivendo, surgiu o Movimento AMOR, ORDEM E PROGRESSO.

AMOR, ORDEM E PROGRESSO Não é um movimento político, nem religioso, porém é um movimento espiritual, que traz a conscientização de que nós somos responsáveis pela mudança que desejamos ver no Brasil, e esta mudança não é apenas fora, mas sim dentro de cada um. AMOR, ORDEM E PROGRESSO é um movimento para trazer a consciência de que sem o AMOR, ou seja, sem respeito, sem perdão, sem compaixão, sem paciência, sem gratidão, sem diálogo, sem escuta, sem sustentabilidade, sem empatia, sem conexão não é possível ter ORDEM E PROGRESSO. O Despertar do Amor em cada brasileiro é que irá motivar e validar o resgate do AMOR na bandeira do Brasil. Este é um movimento de inclusão e de manifestação democrática de sociedade civil e se encaixa na liberdade de expressão.”

“Brasil de amor eterno seja símbolo”!

Veja mais em www.amorordemeprogresso.com.br

Deixe uma resposta