Enquanto 45 milhões de cidadãos brasileiros, que votaram no atual presidente em primeiro turno, continuam a aprovar e apoiar as ações do atual Governo, os principais comentaristas e articulistas da extrema imprensa não dão o braço a torcer! Não hesitam em cair no descrédito crescente para manter uma implacável perseguição ao menor deslize verbal do presidente. Chega a ser risível a tentativa frustrada de vociferar diuturnamente que o presidente não está à altura do cargo, é tosco e simplório e flerta com a ditadura e o autoritarismo. O que é mero flatus vocis uma vez que nada conseguem provar sobre o quesito corrupção que tem sido o quesito essencial para O senso comum dos cidadãos há mais de um ano do governo.

Trata-se da falácia ad hominem, do velho recurso retórico barroquista muito usado pela esquerda: – acuse o adversário do que você é. Ou da antiga metonímia de trocar o essencial pelo ornamento, o substancial pelo acessório, ou confundir a parte pelo todo. Enfim, seguir com a sua paralaxe cognitiva, o velho paradoxo de trocar o real pelo imaginário!

Vejam no vídeo acima que a cidadania brasileira é que deve ser respeitada pela sua livre escolha, que já está farta da corrupção e da demagogia esquerdista e que se recusa a abrir mão de seus valores morais conservadores, como a esperança, a fé, a família e a decência. Que não aceita mais que em nome de uma pseudo-intelectualidade que se equivoca e insiste maniacamente que é superior ao senso comum do cidadão, quer tutelá-lo tratando-o como incapaz! Pura arrogância, uma vez que a social-democracia não é de fato a mediana das “extremas” esquerda ou direita! Mas apenas o velho embuste barroquista da farsa de que só temos socialistas veganos para se contrapor aos socialistas carnívoros. A doença de não reconhecer o legítimo pensamento conservador brasileiro, veiculado hoje em dia em centenas de canais das redes sociais com um efetivo de mais de cinquenta milhões de seguidores que diariamente achincalham os comentaristas da extrema imprensa. Cada dia mais suicida pela doença da paralaxe cognitiva!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.