Com o fio condutor de um relato do poeta Gerardo Melo Mourão, que participou da fundação e organização do primeiro grande partido de massas brasileiro, em 1932, podemos acompanhar o embate entre conservadores e progressistas através da Ação Integralista Nacional e a fundação do PCB, Partido Comunista Brasileiro, desde 1922, mesmo ano da Semana de Arte Moderna e da revolta tenentista dos 18 do Forte.
Isto por que muitos pseudo-intelectuais, artistas, acadêmicos e jornalistas soi-disant social democratas estão a pregar uma “terceira via” fraudadora do embate entre direita x esquerda, única forma de não repetir a história como farsa, superando o impasse entre conservadores x progressistas, e forçando uma falsa radicalização do debate público. A velha sina que nos persegue desde a Colônia de não experimentar o Iluminismo por nunca ter saído do barroquismo mental!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.