Nunca o Brasil demandou tanto o conhecimento de sua história recente, sobretudo a passagem da Monarquia para a República cujo golpe de deposição do Imperador D.Pedro II, da maneira como aconteceu, determinou o tipo de relação das elites sociais para com o Estado e os governantes.

Emília Viotti da Costa, professora e historiadora, analisa os diversos momentos que definiram a modalidade de instauração do Brasil republicano. Ao esclarecer as coordenadas dessa passagem, a autora desvela as causas da fraqueza das instituições democráticas e da ideologia liberal, em uma tentativa de compreender as raízes do processo de marginalização de amplos setores da população brasileira.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.