Depois de 30 anos de buscar em vão salvação no Estado, com o vício renitente dos governos sociais-qualquer coisa, voltaremos, enfim, à questão fundamental: o que cria riqueza e empregos são empresas. Para começar a se informar melhor sobre a boicotada historiografia brasileira praticada pela esquerdopatia acadêmica nacional, convém aprender a lição da época do Império sobre o empreendedorismo, como nasce e como se dana ao se meter com as artimanhas do Estado, seus políticos e burocratas de curta visão. Inicie pelo resumo essencial de Eduardo Bueno e compartilhe.

Deixe uma resposta