"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

Evento – 2º Fórum Federalista Nacional, em Curitiba, de 29 a 31 de maio próximo. Não perca!

Do site do Instituto Federalista www.if.org.br

ESCRITOR JORGE MARANHÃO FARÁ A PALESTRA DE ENCERRAMENTO DO 2º FORUM FEDERALISTA NACIONAL

Jorge Maranhão dará a honra ao Instituto Federalista de realizar a palestra de encerramento do 2º Forum Federalista Nacional.

O escritor caracteriza-se por ser muito ativo. É jornalista, consultor e empreendedor social. Mestre em filosofia pela UFRJ, tem se dedicado às áreas da cultura, política, arte e comunicação. Fundador da Propaganda Professa, tem prestado consultoria na área de comunicação institucional e cidadania corporativa para empresas nacionais e estrangeiras desde 1981.É autor de dois livros de ficção, além de ensaios como “A Arte da Publicidade”, de 1978, e de “Mídia e Cidadania”, de 1983. Em 2003, lançou “A Voz do Cidadão, o livro de mútua-ajuda da cidadania”e, em 2006,“Cultura de Cidadania, para construir um novo país”.

Em 2018, “Destorcer o Brasil: de sua cultura de torções, contorções e distorções barroquistas”.

Tem colaborado com artigos de opinião para os principais jornais do país desde 1988, como O Globo, Jornal de Brasília, O Estado de São Paulo, revista Época e Valor Econômico. Atualmente é colunista fixo do Diário do Comércio de São Paulo e do Congresso em Foco de Brasília.Dirige o Instituto de Cultura de Cidadania A Voz do Cidadão e edita o site www.avozdocidadao.com.br tendo produzido e apresentado por 10 anos os boletins da Voz do Cidadão nas rádios Globo e CBN.Fundador do Instituto Millenium em 2005.

É líder Avina desde 2003. E líder cívico RAPS desde 2016.

No seu último livro, cujo título é Destorcer o Brasil: De Sua Cultura de Torções, Contorções e Distorções Barroquistas (Ibis Libris) trata da grande reviravolta política que ocorreu nos últimos anos. O brasileiro deixou de ser um eleitorado que beira a omissão para uma total polarização ideológica.

O autor defende a tese de que o Brasil chegou a um estágio que não anseia apenas por mudanças políticas, mas sim, por alterações em todo o complexo cultural, inclusive no comportamento social da própria cidadania, desde as manifestações de 2013. Jorge acredita que essa nova maneira de pensar e se posicionar vem surpreendendo até mesmo os analistas políticos, defendendo a hipótese de que para compreender o que está por vir a partir de 2019, há a necessidade de se refletir mais profundamente sobre toda a cultura brasileira, debate que deverá ocorrer, para além das redes sociais, nos espaços mais analíticos das mídias tradicionais.O autor sustenta que a mentalidade barroquista, sem os limites estabelecidos pela Renascença e pelo Iluminismo, acabou por “vazar” para a cultura brasileira, como um todo. Por isso crê que os fatos socio-políticos recentes são apenas as manifestações de uma causa muito mais profunda.

O barrquismo que nos caracterizou até agora atingiu os seus limites, por isso é de se esperar que a nação brasileira se torne mais racional, alterando completamente as suas relações sociais e políticas. Está ocorrendo uma mudança de paradigma.

Quem ler o interessante livro de Jorge Maranhão adquirirá uma visão diferenciada da nossa realidade presente.

Este livro poderá ser adquirido no 2º Forum Fedealista Nacional e será autografado pelo autor.

E o evento será transmitido ao vivo pelas várias redes sociais.

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos, barba e close-up
Nenhuma descrição de foto disponível.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.

%d blogueiros gostam disto: