NOTA OFICIAL DA BRASIL PARALELO

Nesta quinta-feira, 3 dias antes das eleições, a Brasil Paralelo lançou a operação Antifraude, projeto liderado por Hugo Cesar Hoeschl que tem como objetivo investigar o grau de confiabilidade do processo eleitoral brasileiro.

O vídeo de lançamento do projeto viralizou pelas redes sociais e se mantém há dois dias entre os mais acessados do YouTube.

Na manhã deste sábado, dia 06/10, o TSE, por meio de nota oficial, pronunciou-se sobre a operação. A nota sequer menciona a metodologia proposta: o escrutínio técnico por meio da aplicação da Lei de Benford. Não há uma única contestação ao critério utilizado pela pesquisa, apenas ponderações laterais sobre a participação do autor do vídeo em testes públicos promovidos pelo próprio TSE.

Alinhada à manifestação da corte eleitoral, a Rede Globo, em seu portal de notícias G1, repercutiu o vídeo e o caracterizou como ‘’fake news’’. A matéria não analisa a pesquisa e não a refuta em nenhum aspecto. Como embasamento para a manchete tendenciosa, a notícia simplesmente reproduz a nota do TSE que, por sua vez, não traz argumento contrário ao que é apresentado no vídeo. Em resumo, a matéria não explica porque chama a operação de fake news e traz diversas contradições no próprio texto.

O jornalismo da Globo, outrora referência para o mundo inteiro, afunda cada vez mais em descrédito. Os autores da notícia não se dignaram a apurar o contraponto do especialista, nem demonstram ter pesquisado seu currículo e à que se propõe a operação antifraude. Assim, incorreram em uma grave falha ética jornalística: não contatar nem a Brasil Paralelo, nem o especialista líder da operação.

A Brasil Paralelo, através da Operação Antifraude, simplesmente fornece, de maneira independente e privada, instrumentos fiscalizatórios adicionais à transparência do processo eleitoral. Neste ato, busca corrigir a postura do TSE e suprir a inanição da imprensa, que não realiza quaisquer investigações em relação à obscuridade do processo eleitoral.

Uma vez que, segundo pesquisa realizada pela Avast, 91,4% dos brasileiros afirmam não confiar nas urnas eletrônicas para a realização do processo eleitoral. Acreditamos assim responder ao anseio da sociedade de verificar a transparência do processo eleitoral.

Confira o vídeo

 

Deixe uma resposta