Documentário político que justapõe, através de imagens de arquivo, uma série de acontecimentos diferentes da década de 1960, como: a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga em meio a dominação da União Soviética e a China de 1966 sob o regime de Mao, experienciado pela mãe do diretor na época.

Mas, do ponto de vista de engajamento político, é importante um olhar crítico para as imagens que a mídia de massa consagrou de eventos como as manifestações estudantis de 68 na França, a Primavera de Praga e a Revolução Cultural de Mao. Embora o relato pessoal do diretor apresentando os mesmos, alternando com um registro familiar da viagem de sua mãe à China no mesmo ano, ainda sobressai o início da corrupção de valores como hierarquia, disciplina, instituições políticas, liberdade e igualdade, promovida pela revolução gramsciana ora em seu início na Europa. Todavia, trata-se de um belo trabalho, como sempre, do diretor.

Veja também uma pequena entrevista com o diretor em https://www.youtube.com/watch?v=wPEY8blBJMk

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.