"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

Cultura de impunidade: se todos somos culpados, não há culpados

Nesta última semana, vimos estarrecidos duas demonstrações de impensável violência, nos presenteadas pela mídia nacional.

Na primeira, uma empregada doméstica – Sirley Dias de Carvalho Pinto, de 32 anos – teve a bolsa roubada e foi espancada por cinco jovens moradores de condomínios de classe média alta da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, na madrugada do dia 23/06/2007. A maioria dos golpes foram direcionados à sua cabeça. Presos, os rapazes confessaram o crime. Como justificativa para o que fizeram, alegaram ter confundido a vítima com uma prostituta. Na segunda, também no Rio, jovens também de classe média alta espancaram um salva-vidas, na saída de uma boate.

Além da condição comum de violência entre estes dois casos – de jovens que a princípio não teriam qualquer motivo que justifique ações bárbaras – o que mais nos tem chamado a atenção são algumas das opiniões de analistas e especialistas, tentando compartilhar a culpa disso por toda a sociedade. E não há nada mais perigoso e perverso do que isso.

Já tivemos oportunidade de sublinhar essa questão aqui em nossos comentários. Afinal, se prevalece a tese de que todos somos culpados por este contrato social entre violação legal e violência social que caracteriza a cultura de impunidade brasileira, não haverá nunca culpados! Pois esse princípio maroto de que os costumes ou a cultura tudo justificam é que nos leva à barbárie e nos impede de crescer e acontecer enquanto civilização!

Na verdade, o que estão fazendo é diluir a culpa de um bando de jovens delinqüentes para toda a sociedade e não para os verdadeiros culpados que, em primeira instância, são eles mesmos (os jovens) e, em segunda instância, o Estado brasileiro nas pessoas de suas autoridades judiciárias e políticas que não garantem minimamente a vida, a segurança e a justiça para os cidadãos apesar dos altos impostos que cobram!

Belas metáforas e teses superficiais podem até explicar um fenômeno, mas não apontam o caminho a seguir. Não podemos mais pensar torto e diluir a culpa com antropologia de botequim, pois preconceitos culturais de chamar trabalhadora pobre de prostituta e índio de mendigo não justificam não tomarmos nenhuma atitude concreta para além de nos indignar e continuarmos a chamar ladrão indecoroso de dinheiro público de senador ou deputado!

A pauta das reformas imprescindíveis é clara e inadiável! Reformas integrais do sistema político e não o pastiche da reforma eleitoral em pauta e de interesse dos mesmos caciques demagogos de sempre. Reforma do código de processo penal com adição, às penas privativas de liberdade, de pesadas penas pecuniárias e de prestação de serviços, sobretudo para crimes difusos contra o interesse público. E, por fim, reforma de nossa mentalidade cultural de achar que cultura não se muda, que estamos condenados de ante-mão à fatalidade histórica e ao fracasso civilizatório.

Aqui na Voz do Cidadão temos preparada uma apresentação com o acompanhamento de alguns casos de impunidade de nossos políticos, autoridades e personalidades. Essa Memória da Impunidade é um serviço que a mídia vem prestando ao cidadão, e que vale a pena acompanhar. Por ela, percebe-se claramente a raiz do problema da nossa cultura de impunidade. É um arquivo pequeno, fácil de baixar e repassar aos seus amigos. Vamos participar sem cair na balela da “culpa compartilhada”. Eu não tenho culpa, não! Nem você.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.

%d blogueiros gostam disto: