Por que durante os tempos em que prevaleceram o nacionalismo obscurantista, não se podia aceitar como legítima a influência no Brasil de expressão artística vinda de fora. Mas veja como o grande compositor no ocaso do Império, já introduz elementos para além de uma “Aubade” genuinamente francesa. Poderia mesmo intitular de Alvorada como seu contemporâneo nacionalista Carlos Gomes fez poucos anos antes com a abertura da Ópera “Lo Schiavo”, de 1889.

Francisco BRAGA (1868-1945)
Aubade (1898)

Camerata SESI de Vitória
Regência: Leonardo David

BRASILIANAS
Academia Brasileira de Música – 73 anos
Dia 14 de julho de 2018
Sala Cecília Meireles (Rio de Janeiro, RJ)
Categoria

Deixe uma resposta