BIRD mostra que em 10 anos controle sobre corrupção piorou no Brasil

No mundo de relações cada vez mais globalizadas que vivemos hoje, a cidadania planetária está conquistando mais e mais instrumentos de informação para a sua luta. E conquistando também aliados importantes, como o instituto de estudos e pesquisas do Banco Mundial, o BIRD.

Nesta última terça-feira, o Banco Mundial divulgou seu mais recente estudo sobre índices de controle sobre corrupção em mais de 200 países. Infelizmente para nós, no caso do Brasil, esse índice vem piorando ano a ano.

Segundo o estudo, realizado pelo Instituto Banco Mundial, braço de pesquisa da entidade, o Brasil alcançou no ano passado a pior marca em dez anos no quesito “controle da corrupção”. Tivemos um índice de 47,1 pontos, numa escala até 100. Um ano antes o país estava em 48,1. Para se ter uma idéia, em 2000 o Brasil alcançou um índice de 59,1, o mais alto da série.

O Brasil também não teve bom desempenho nos outros índices da pesquisa, que mediram a eficiência do governo, a qualidade dos marcos regulatórios e a força da lei. Por exemplo, em relação à eficiência do governo, a marca foi de 52,1 no ano passado, um número que vem em queda desde 2003, quando estava em 60,7. Esse indicador reflete a qualidade dos serviços públicos, a independência do governo e a implementação de políticas públicas.

O índice “força da lei” – que mostra a confiança na polícia e nos tribunais – também está em queda. Chegou a 41,4 em 2006, simplesmente o pior desde 1996, quando atingiu 50 pontos.

Como temos mostrado aqui nos nossos comentários, a verdadeira luta da cidadania é a busca por instrumentos que viabilizem o controle social de mandatos, orçamentos públicos e governos. Dentre outros temas, destacamos aqui a importância de marcos regulatórios transparentes e bem definidos, da proteção à propriedade intelectual e do combate à ilegalidade e a corrupção. Temas que o próprio relatório do BIRD destaca, ao dizer que “um bom governo é fundamental para outros resultados positivos, como um maior índice de desenvolvimento humano e a redução da mortalidade infantil, do analfabetismo e da desigualdade social” . E, sem o controle dos cidadãos, e o apoio fundamental da mídia, nenhum governo per si sairá de uma política demagógica e clientelista.

Aqui na Voz do Cidadão você têm a íntegra do relatório do Banco Mundial (em inglês). É um estudo amplo, com 94 páginas, e com tabelas bastante ricas em seus anexos. Por elas, ficamos sabemos que nos itens governabilidade e luta contra corrupção temos avançado bem menos do que alguns países africanos que vêm lutando contra a instabilidade política há décadas, como Argélia, Angola, Líbia, Ruanda e Serra Leoa. Estamos atrás até mesmo de alguns dos nossos vizinhos latino-americanos, como Chile, Uruguai e Costa Rica, embora tenhamos conseguido índices melhores que a Venezuela que no item “governabilidade” decaiu muito na última década.

Para que o nosso Brasil retome o seu caminho de desenvolvimento, a luta contra a corrupção deve ser prioritária. Como declarou Daniel Kaufmann, co-autor do relatório do BIRD, “a carga de corrupção recai desproporcionalmente sobre milhões de pessoas que vivem na extrema pobreza” . Não deixem de baixar e conferir com atenção o relatório do BIRD, aqui na Voz do Cidadão. Participem!

Categoria:

Editorial

Deixe uma resposta