Há mais de vinte longuíssimos anos o Brasil alterna a presidência da república entre dois partidos: PT e PSDB. O primeiro possui posicionamento claramente socialista e radical. Já o segundo, que diz ser oposição, para a surpresa de muitos também é de esquerda e possui alinhamento com o próprio Partido dos Trabalhadores, sendo que a diferença entre eles é de grau, não de gênero, e se foca em dois pontos determinantes: os políticos que se apresentam para ocupar o poder e os métodos de propagação das ideias socialistas.

 

Entender o grande engodo que os tucanos são como oposição é determinante para o futuro do país e, para tanto, é fundamental conhecer os métodos que norteiam as suas ações: o Socialismo Fabiano e a Social Democracia.

 

O nome Fabiano é uma homenagem a Quintus Fabius Maximus, o Protelador, que foi um cônsul, general e ditador da República Romana em meados do século 200 antes de Cristo. Ao entender que o exército romano não poderia vencer as tropas do cartaginês Aníbal, em um confronto direto, Fabius adotou a estratégia de pequenos combates, fazendo conquistas de forma lenta e gradual, sempre nos momentos mais oportunos. Por algum tempo o povo considerou-o um covarde, mas quando o seu método foi ignorado por Varrão, ocasionando uma derrota terrível para o inimigo, Fábio Máximo passou a ser visto como o homem mais inteligente e admirável de todo o império. Graças às suas estratégias, Roma derrotaria Cartago na Segunda Guerra Púnica.

 

Inspirados no grande estrategista romano, os marxistas britânicos Hulbert Bland e George Bernard Shaw criaram em Londres, no ano de 1884, a Sociedade Fabiana. O objetivo não poderia ser outro: difundir o socialismo de maneira lenta e gradual através do aumento do poder do estado e por medidas socialistas disfarçadas. Desta maneira a sociedade seria dominada pela esquerda sem nem mesmo perceber o que estaria acontecendo. Em suma, tudo o que o PSDB fez e ainda faz.

 

Já o nome social democracia, uma vez que estar-se falando do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), surgiu na Alemanha através de Karl Koutsky e Eduard Bernstein. Ambos acreditavam que a ação política é a mais eficiente para propagar-se o socialismo em detrimento da revolução armada. Logo, mais uma corrente visando ampliar o poder do estado até o limite do possível e assim impor, também de forma progressiva, novos parâmetros para toda a sociedade, independentemente da concordância dela.

 

Conclusivamente, quando um eleitor mediano assimila um discurso socialista moderado, típico do fabianismo, por não entender o seu contexto ludibriante, pensa estar contemplando algo legítimo por fugir do que considera ser “os extremos”. Deduzindo erroneamente que o meio termo seria o melhor dos dois mundos, muitas vezes chega-se ao ponto de vangloriar-se da postura isenta como sinônimo de inteligência superior, enquanto, na verdade, é a expressão mesma de alguém manipulado e medíocre.

 

“Moderação na defesa da verdade é serviço prestado à mentira”

Olavo de Carvalho.

 

 

https://medium.com/@cristianocaporezzo/psdb-e-o-socialismo-fabiano-6b25490a041e

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.