"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

Artigo – do Globo: “Pundonor”, por Jorge Maranhão

“Em 6 anos, Rio deixou de gastar R$ 3 bilhões do orçamento em programas para conter efeitos da chuva, diz TCM”, segundo matéria do G1 de 11/5.
Imediatamente me veio à lembrança outra notícia sobre a isenção de IPTU que o Sr. Crivella concedeu a 426 templos na cidade em seus dois primeiros anos na Prefeitura, número recorde diante de gestões anteriores. Quando inquerido pela CPI do impeachment da Câmara de Vereadores sobre a relação dos templos beneficiados pela regalia, com base na lei de transparência, o alcaide simplesmente não respondeu alegando sigilo fiscal.
Como vemos, desculpa esfarrapada, falácia populista, contorção argumentativa. Na verdade, mero uso da res publica para fins de favorecimento ao seu sindicato dos bispos, como tenho demonstrado pela nossa cultura política barroquista renitente.
Nossas autoridades públicas fingem desconhecer os princípios morais que devem reger o interesse público. E depois, quando a cidade está caindo aos pedaços, apelam para as fatalidades meteorológicas ou para a falácia do “deus das lacunas”. Se não blasfêmia, puro cinismo.
Ou, no popular, falta de vergonha na cara. Certeza da impunidade. Aposta na ignorância política da plebe. A mesma que, habitante das zonas mais carentes da cidade, antes isentas de IPTU, passaram a receber carnês de mil reais logo que “o bispo da Universal” assumiu.
No barroquismo castelhano de fins do século XV, quando o Brasil ainda estava para ser descoberto, se cunhou o termo punt d’honor, vertido para o português como pundonor, ponto de honra, decoro, altivez, orgulho, brio, respeito, dignidade, retidão, princípio moral que norteia alguém a procurar merecer e manter a estima e consideração dos demais na sociedade, sobretudo a nobreza, os de nobres sentimentos, como medida mesma de legitimação de sua posição social.
Mas como tenho dito, o Brasil nasceu para além da Renascença, em pleno furor barroquista e, filho cultural de total desmesura, se entregou ao populismo mais chulo que distorce a democracia em demagogia. E o iluminismo, que poderia ter sido o contraponto para nosso barroquismo mental, não foi sequer aventado por nossas toscas elites positivistas desde o golpe da república.
Jorge Maranhão é escritor

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.

%d blogueiros gostam disto: