Por uma valorização de um mundo do “mais”, que gera riquezas e respeita instituições, em detrimento de um mundo do “menos”, que gera pobreza e prejuízos. Este conceito foi introduzido pelo economista britânico John Kay em sua obra “Why firms succeed” (“Por que as empresas têm sucesso”)  e disseminado no Brasil pelo economista e educador José Monir Nasser, falecido em 2013, em seu livro “A economia do mais”. Depoimento do economista Julio Monteiro de Barros para o programa Agentes de Cidadania da Voz do Cidadão.

Deixe uma resposta