<p>Justiça injusta e corporativista – Vejam na irresponsabilidade do ministro Fux uma das inúmeras razões para o rombo fiscal do país!<p>

Circula nas redes sociais uma grande manifestação sobre a irresponsabilidade fiscal do STF em geral e particularmente do ministro-galã trejeitado Luiz Fux. Veja denúncia completa no site do Contas Abertas abaixo a matéria sobre a liminar irresponsável de Fux que concede auxílio-moradia a mais de 17 mil juízes e desembargadores a despeito de residirem na sua grande maioria na própria comarca em que trabalham. Como não se pode chamar isso de corrupção, embora tenha efeito semelhante, uma vez que é legal, pode-se dizer que não são apenas os políticos os imorais. Pode-se estender esse raciocínio aos empresários e a vários segmentos sociais que também buscam jeitinho para driblar a moralidade pública com leis espúrias. Mas não vamos desanimar.  Há outras leituras que se pode fazer do Brasil. Muita gente honesta sustenta o país os salários razoáveis de grande parte da burocracia. Nós que ganhamos mais do que 10 ou mesmo 20 salários mínimos e temos segurança no emprego somos no máximo 20% da população.

Certa feita um líder do movimento dos sem teto propôs uma forma de pedir também ao judiciário auxílio-moradia. Isso resultaria num bom questionamento e muito fácil de a opinião pública compreender tamanha injustiça e corporativismo. Ideia fantástica que infelizmente não foi adiante. Socorro Ministério Público Federal!

Enquanto durar a liminar do empavonado Fux, serão pagos R$ 4.377 a juízes, desembargadores, promotores, procuradores, conselheiros e procuradores de contas e aos próprios ministros do Supremo, benefício válido para quem mora na mesma cidade em que trabalha e até mesmo para quem tem residência própria, o que resulta numa conta de 4,5 bilhões do orçamento anual.

“E se o Supremo não confirmar a liminar? Quem recebeu vai ter que devolver os valores?”, questiona o secretário-geral da Contas Abertas, Gil Castello Branco.auxilio-moradia da justica

Saiba mais: http://bit.ly/2sXpOni.

 

 

Deixe uma resposta