Enquanto a Justiça brasileira for contraditória, lenta e classista não teremos possibilidade de uma verdadeira República. Quanto mais distante estiver dos ideais e valores da igualdade perante a lei e da punição exemplar, sobretudo daqueles que delinquem com os recursos públicos acarretando a infelicidade de milhões de cidadãos, não merece crédito por parte destes mesmos cidadãos. Depois vêm reclamar do império da bandidagem que toma conta das ruas e das instituições. Não tem moral para tanto. A moral que falta na decisão de mandar a ex-primeira dama para o conforto de seu lar para tomar conta de seus filhos menores enquanto milhares de outras mães pobres e pardas amamentam seus filhos através das grades das prisões, como mostra esta reportagem. A mesma moral que falta quando julgam legal seus vencimentos abusivos os próprios magistrados.

Deixe uma resposta