EVENTO
Instituto akatu faz aniversário e lança a pesquisa “como e por que os brasileiros praticam o consumo consciente”
 
 

No mês de seu aniversário, o Instituto Akatu pelo Consumo Consciente divulga os resultados da pesquisa “Como e por que os brasileiros praticam o consumo consciente”, patrocinada pela Faber-Castell e executada pela Market Analysis. O evento de divulgação acontece no próximo dia 28 de março, na Sala 2 do Cine Bombril (Conjunto Nacional, R. Padre João Manoel, 100).

Desde que foi criado, em 15 de março de 2001, o Instituto Akatu busca conscientizar e mobilizar o consumidor brasileiro para o papel do consumo consciente como instrumento de transformação social para a construção de um mundo melhor. Nesse sentido, busca transformar o “cidadão consumidor” – um cidadão cuja principal qualidade é ser consumidor – em um “consumidor cidadão” – um consumidor cuja principal qualidade é ser cidadão e que contribui para uma sociedade economicamente próspera, socialmente justa e ambientalmente sustentável.

Realizada entre setembro e outubro de 2006, a sétima pesquisa sobre consumo consciente no Brasil realizada pelo Instituto entrevistou 1.275 adultos de todas as classes sociais residentes nas 11 principais cidades das cinco regiões geográficas do país.

A pesquisa

Os resultados revelam a evolução na assimilação de valores e na adesão a comportamentos relacionados ao consumo consciente, com destaque para dados importantes como os percentuais de assimilação dos valores do consumo consciente (67% dos entrevistados) e de real adesão a comportamentos conscientes de consumo (35%, em média).

O levantamento também revela uma nova distribuição dos brasileiros em grupos, de acordo com seu grau de consciência: os indiferentes somam 8% (ante 3% em pesquisa realizada em 2003), os iniciantes são 59% (ante 54% em 2003), os engajados (anteriormente denominados ‘comprometidos’) correspondem a 28% (eram 37% em 2003) e os conscientes respondem por 5% da população (apenas um ponto abaixo do percentual – 6% – aferido em 2003).

Um dos dados de maior relevância da pesquisa atesta que o reconhecimento de selos de certificação de produtos e instituições cresceu 69% entre 2003 e 2006, passando de 19% para 32% dos brasileiros. O trabalho pelo Akatu também rende frutos positivos: 13% da população têm conhecimento das atividades do Instituto, o que significa que tomaram contato com o trabalho do Akatu e com informações sobre o consumo consciente.

Renda x Consumo Consciente

A pesquisa mostra ainda que tanto a população em geral (58%) quanto a população dos consumidores conscientes (59%) mantém a percepção de que a possibilidade de exercício do consumo consciente está diretamente ligada ao fator renda. Isto revela que o senso comum prevalece sobre o fato de que a consciência nos atos de consumo trata muito mais de um fenômeno ligado à cidadania e à atenção aos impactos do consumo pessoal do que à posse de bens materiais ou ao poder de compra.

As inscrições para o evento de lançamento da pesquisa podem ser feitas no site do Instituto: www.akatu.org.br

Deixe uma resposta