“Estamos dispostos e preparados para planejar o futuro”

Nova edição da Revista Fórum traz a opinião de especialistas sobre gestão do Judiciário

A nova edição da revista Fórum, publicação trimestral da Amaerj, acaba de ser lançada. O tema central é a gestão do Judiciário e para falar sobre o assunto foram convidados juristas de diversas áreas do Direito.

A revista também traz artigos do desembargador Jessé Torres Pereira e do diretor do Instituto Innovare Carlos Araújo. Além de crônica da juíza Andrea Pachá e matéria sobre a Regional de Volta Redonda. Clique aqui para baixar a íntegra da revista Forum >>

 

Leia a seguir a íntegra do Editorial, assinado por Claudio Dell´Orto, presidente da Amaerj.

Planejando o futuro

O tema central desta edição é a Gestão do Judiciário, observada pela perspectiva de diferentes profissionais das carreiras do Direito. A partir destes olhares, conseguimos obter um panorama sobre o que mais afeta o desempenho do Poder Judiciário nacional, quando se trata das questões administrativas. É bem verdade que este complexo esquema, este universo de pontos a serem melhorados em nossos tribunais, não é exatamente uma novidade para muitos daqueles habituados com as questões que afetam a Justiça – como fazemos diariamente aqui na Amaerj.

Porém, ao reunirmos todas estas opiniões, fatos e informações em textos e reportagens chegamos a outra conclusão, e esta de valor positivo. Analisada a perspectiva histórica, a verdade é que nós, que compreendemos a Magistratura como exercício de poder do povo, podemos afirmar que o Judiciário brasileiro avançou, posto que apenas recentemente – 24 anos desde a Constituição de 1988 – é que pudemos, de fato, contar com um sistema jurisdicional capaz de efetivar direitos subjetivos fundamentados na dignidade humana e com uma infraestrutura operacional organizada. Somente, em tempos próximos passamos a deliberar sobre a organização judiciária com fundamento em dados estatísticos consistentes.

Hoje, dispomos de números consolidados, sabemos quem somos, quais são nossas demandas. Temos em mãos os primeiros dados confiáveis que nos permitem profundas análises e, a partir destas, planejamentos estratégicos de acordo com a estrutura, orçamento, força de trabalho e demandas que configuram a realidade de cada Tribunal – aqui no Rio de Janeiro e em cada uma das unidades da Federação.

O que fica desta experiência jornalística de tratar o tema da gestão do Poder Judiciário é a boa sensação de que estamos dispostos e preparados para planejar o futuro.

Desejo que em 2013 esta expectativa se consolide como realidade e que continuemos firmes nos passos que devemos dar para fazer do Judiciário uma instituição cada vez mais acessível para solucionar conflitos que afligem os brasileiros.


 

Deixe uma resposta