"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

"Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee"O momento exige que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas." Disraeli"Cidadãos moradores, eleitores, consumidores e pagadores de impostos, uni-vos pela plena cidadania!""Mobilizando a cidadania contra o populismo.""O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." Martin Luther King"Não basta aos cidadãos terem responsabilidade civil.""Não basta às empresas terem responsabilidade social.""Não basta aos governos terem responsabilidade fiscal.""É preciso o compromisso de todos com a responsabilidade política, expressão de uma verdadeira cultura de cidadania.""Mobilizando a cidadania pela reforma política.""As leis inúteis debilitam as leis necessárias." Montesquieu"A verdadeira administração da justiça é o pilar mais firme de um bom governo." George Washington"Para que o mal triunfe basta que os homens de bem se omitam." Edmund Burke"Não há poder maior que o de uma ideia cuja hora chegou." Victor Hugo"Mobilizando a cidadania pela transparência pública.""É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe." Epíteto"Onde não há lei, não há liberdade." John Locke"As instituições do Estado e seus agentes devem servir sobretudo ao interesse público. Em caso de conflito de interesse entre cidadãos e governantes, devem servir mais aos primeiros que aos segundos.""Se um cidadão invoca a cidadania em defesa de direitos, seus deveres não podem ser ignorados." T.H. Marshall"Mobilizando a cidadania contra a demagogia." "Qualquer homem que dispõe de poder é levado a abusar desse poder; e irá até onde encontrar limites." Montesquieu"E sem saber que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau"Nunca duvide que um grupo de cidadãos comprometidos e atuantes pode mudar o mundo." Margaret Mead"Mobilizando a cidadania contra a impunidade e a ilegalidade.""Para além de direitos, o maior dever do cidadão é formar outro cidadão.""Mobilizando a cidadania contra a imoralidade política.""O jornalismo pode e deve ter um papel no reforço da cidadania, melhorando o debate público e ressuscitando a vida pública."

“Escândalos de corrupção corporativa destroem reputações”

Organização Amarribo Brasil analisa as medidas necessárias para combater a corrupção no mundo corporativo
 
Além de leis adequadas e efetivas, a integridade das empresas e do setor financeiro deve ser garantida através de fortes políticas internas e programas corporativos anticorrupção.
 

Medium_creative_commons_-_stephan_geyer

Escândalos de corrupção corporativa destroem reputações e trazem enormes prejuízos para as empresas que vão muito além das pesadas multas. Políticas internas anticorrupção e programas efetivos de compliance para promoção da integridade são fundamentais para se prevenir tais situações.
 
Há pouco espaço para a democracia quando políticos são financiados para colocar os interesses de empresas acima das necessidades básicas dos cidadãos. E não há nenhuma garantia sobre a segurança e qualidade de vida se empreiteiros estão autorizados a contornar os regulamentos à vontade e não seguir as regras previstas na licitação de uma obra ou na legislação vigente, por exemplo. Se o suborno e a propina são a regra, a integridade do setor privado é nula, não existe nenhuma garantia da correta aplicação do dinheiro público, e todos perdem, tanto o mercado como os cidadãos. Então, qual é a verdadeira dimensão do problema e que medidas são necessárias para resolvê-lo?
 
Ao garantir tolerância zero à corrupção, as empresas não só conquistam maior confiança de seus investidores e clientes, como dão um passo à frente de seus concorrentes. A operação com transparência e integridade significa uma gestão efetiva de riscos, coerente com uma empresa que visa sua existência e expansão no longo prazo. Além disto, permite um ambiente corporativo onde os gestores têm maiores controles e capacidade de tomada de decisão, uma vez que conhecem, de fato, o modus operandi da instituição e de seus funcionários.
 
Mais de um em cada quatro empresários, de acordo com a Transparency International (TI), organização que a AMARRIBO Brasil representa no país, acredita ter perdido negócios porque um concorrente pagou propina. A TI entrevistou mais de três mil executivos de alto escalão de 30 países diferentes, e mais da metade dos entrevistados acreditam que as políticas anticorrupção contribuem efetivamente para coibir esta prática em suas empresas. Porém, um em cada cinco executivos relatou que sua empresa não leva o problema a sério e a corrupção ainda é aceita, internamente, como algo inevitável e, muitas vezes, normal.
Passou da hora de reverter esse cenário e cresce o número de empresas e executivos conscientes de seu papel e responsabilidade na sociedade. Quase 80% dos executivos concordaram que suas empresas têm o dever ético de combater à corrupção – o que reforça a percepção de que a corrupção é ruim para o mercado e o momento é de mudanças. A integridade corporativa é essencial para um ambiente de negócios ético e justo.
 
É tempo de reestruturação organizacional
 
No início deste ano foi sancionada a Lei Anticorrupção no Brasil, que responsabiliza e passa a permitir a punição de empresas envolvidas em atos de corrupção contra a administração pública nacional e estrangeira, aumentando assim o controle de atos ilícitos praticados por funcionários por meio de punição às empresas, visando inibir e prevenir ações corruptas. Com a nova Lei, basta que a empresa se beneficie de uma ação corrupta para ser responsabilizada diretamente e, com isto, ter seus dirigentes e a própria instituição passíveis de punição.
 
Um dos principais fatores que permitem que a corrupção entre nas empresas é a conduta ética dos seus profissionais. Para mudar esse jogo é necessária uma intenção real de se tornar uma empresa íntegra, transparente e avançar no tema com a seriedade que ele exige. Medidas formais apenas para se produzir a imagem de uma empresa transparente e atenuar as punições que a nova Lei prevê não são suficientes e critérios rigorosos deverão ser utilizados na distinção entre programas “de fachada” e programas verdadeiros e efetivos. É necessário, portanto, reestruturar as políticas e processos organizacionais rigorosamente.
 
Formulação, implementação e avaliação
 
O primeiro passo é comprometer-se em fazer o melhor programa anticorrupção. As empresas devem adotar um programa anticorrupção como valores fundamentais de integridade e responsabilidade. Um programa eficaz requer supervisão, liderança e apoio dos níveis mais altos da empresa. Também devem ser destinados recursos suficientes para assegurar a implementação e/ou revisão do programa, o que pode incluir a instalação de uma equipe de projeto independente.
 
Políticas e procedimentos devem ser criados para definir os objetivos e atividades do programa. Essas políticas e procedimentos precisam estar disponíveis em toda a organização e serem traduzidas em linguagem clara, de fácil entendimento dos funcionários. O programa deve abordar as formas mais comuns de corrupção relevantes para o negócio e o compromisso dos empresários e da diretoria deve ser renovado periodicamente. A "cultura de integridade" deve ser adotada e transmitida de cima para baixo.
 
Porém, antes de uma empresa desenvolver e implementar um programa anticorrupção, deve-se realizar uma avaliação de risco.  O objetivo desta análise é identificar as áreas d

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.