Listas de terceirizados não são divulgadas pelas prestadoras de serviço

Número de profissionais terceirizados no governo federal desrespeita acordo com Ministério Público do Trabalho

Em 2007, o Ministério Público firmou com o Executivo um Termo de Conciliação Judicial, para substituição de terceirizados irregulares. O governo até substituiu grande parte até 2010, mas isso durou pouco. Logo foram criadas novas interpretações e brechas para a lei, e as contratações voltaram com força.

É importante notar que sobre essas contratações não há possibilidade de qualquer controle externo, já que as listas de funcionários terceirizados não são divulgadas pelas prestadoras de serviço que fornecem mão de obra. Assim, ficam comprometidas a transparência, regra número um para o poder público, e a eficiência, pois não se tem controle sobre a real capacitação dos funcionários. Mesmo que não sejam contratados para uma atividade-fim da instituição ou órgão.


Clique aqui para conhecer a íntegra do comunicado da Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, dando conta de como está o cumprimento do acordo com o Ministério Público do Trabalho >>
(204)

Deixe uma resposta