Augusto Nunes: “Gilmar Mendes é capaz de se declarar isento para julgar a si próprio e absolver-se”

E o pior que as declarações lamentáveis do desacreditado ministro são um afronta à cidadania, quando diz que “um juiz tem de ser corajoso e não se deixar pautar pela opinião pública”. Como, Ministro?! Se entendi bem, o senhor desconsidera e despreza o senso comum do cidadão como “motor da Justiça” que vigora desde a Antiguidade clássica? O senhor que é um dos mais useiros da própria mídia? Que adora se manifestar fora dos autos. O senhor não avalia mesmo as consequências para a credibilidade da própria instituição da Suprema Corte. Lamentável mesmo o seu desprezo inclusive pelo Ministério Público para além de suas tiradas de mau gosto contra a opinião pública, expressão maior da cidadania! (152)

Deixe uma resposta