Depoimentos de Fernando Henrique, Bill Clinton e Jimmy Carter

Quebrando o tabu, argumento e direção de Fernando Grostein Andrade
Com Fernando Henrique Cardoso, Bill Clinton, Jimmy Carter e Drauzio Varella

Continuo achando que questões moralmente polêmicas como a descriminalização das drogas,do aborto e da eutanásia, para além das uniões civis homoafetivas, não serão encaradas de maneira democrática, se não demagógica, pelo atual sistema politico brasileiro. Nossa representação, por conta da reforma politica nunca enfrentada – porque está muito bom para a atual classe de políticos brasileiros – é sempre pior do que a média dos cidadãos eleitores. Ou seja, não há esperança de se mudar o sistema politico se não por iniciativa das próprias elites da sociedade, da vanguarda da cidadania se unindo em torno de pontos fundamentais de reforma para que sejamos representados pelo melhor e não pelo pior extrato de nossa sociedade. Por isso, o clamor da Voz do Cidadão endereçado aos verdadeiros cidadãos que manifestam sua responsabilidade politica de formar outros cidadãos para o enfrentamento da reforma: intelectuais atuantes, jornalistas críticos da mídia, políticos estadistas, empreendedores sociais com projetos e programas consistentes, lideranças empresariais e de trabalhadores não corporativos, artistas engajados em processos de transformação social, mas sobretudo agentes públicos que lutam pela autonomia das instituições de estado.

Esta é a única chance de mudarmos para valer os nossos péssimos costumes políticos, baseados na minha firme convicção de que em todos os setores da vida nacional já atingimos uma excelência de qualidade comparada às culturas mais desenvolvidas do planeta. Todos, das artes às ciências, das indústrias a agricultura e comércio, das finanças à tecnologia, da medicina aos esportes, da engenharia às humanidades, com exceção da cultura política, que esta, sim, como um câncer linfático, contamina todos os nossos êxitos setoriais e nos condena ao fracasso civilizacional.

Tenho orgulho de ser brasileiro quando vejo um ex-presidente da república confessar publicamente um erro de avaliação na condução de seu governo. Sinto-me raramente bem representado, ainda mais quando se junta aos mais expressivos lideres mundiais para discutir um tema tão urgente quanto as drogas. “Quebrando o Tabu” registra a abertura de um debate sério e bem informado sobre o complexo problema das drogas no Brasil e no mundo. Se oferece como uma excelente oportunidade de evolução do debate público para diversos públicos, jovens, pais, professores, médicos, juristas e legisladores, bem como a sociedade como um todo, para que se inicie uma conversa franca e livre de preconceito. O diretor Fernando Grostein Andrade inventaria as principais experiências exitosas em vários lugares do mundo, sempre em diálogo com jovens locais e profissionais que se dedicam a tratar a questão das drogas de forma mais humana e eficaz do que as propostas na “guerra às drogas”, declarada pelos EUA há 40 anos.

Vale a pena ver e se deter no site extremamente rico de informações sobre o tema-argumento do documentário:

http://www.quebrandootabu.com.br/


http://www.youtube.com/watch?v=Hz0EWwC-hug
(463)

Deixe uma resposta